ÁREAS DE ATUAÇÃO

Nestas instalações, a quantidade de resíduos infecciosos gerada é de baixa a moderada e há uma tendência a minimizar o risco que esses resíduos representam. No entanto, o risco biológico deve ser dominado não apenas para o pessoal e o meio ambiente, mas também para evitar a contaminação cruzada e infecções nosocomiais.

Dado que estas estruturas podem ser encontradas em locais afastados das zonas urbanas, isoladas e/ou de difícil acesso, é importante que cada centro possa ter um sistema simples e eficaz de tratamento no local de resíduos potencialmente infectantes.

EXEMPLOS DE RESÍDUOS INFECCIOSOS DE CENTROS MÉDICOS E OUTRAS PEQUENAS UNIDADES DE SAÚDE:

  • Equipamento descartável (cortina cirúrgica, gaze, compressa, atadura);
  • Equipamento de proteção pessoal (luvas, batas, macacões, óculos de proteção, máscaras, toucas, galochas);
  • Resíduos de hemodiálise;
  • Conjuntos de cuidados descartáveis (incluindo alguns dos pequenos instrumentos de plástico ou metal);
  • Instrumentação cirúrgica para uso único;
  • Consumíveis de laboratório de plástico ou vidro (placas de petri, tubos de ensaio, tubos de amostragem, pipetas);
  • Resíduos afiados como agulhas, seringas, lâminas de bisturi, vidro;
  • Líquidos residuais ou líquidos infecciosos;

CONTATO