ÁREAS DE ATUAÇÃO

Cada hospital ou clínica deve estabelecer um sistema de tratamento para os diferentes tipos de resíduos produzidos. Portanto, é importante classificar os resíduos assim que um tratamento ou procedimento médico-técnico for realizado.

Em particular, o estabelecimento de um canal para triagem e a eliminação de resíduos infeciosos são essenciais no contexto da prevenção de infecções nosocomiais (infecções associadas aos cuidados de saúde).

A produção de resíduos infecciosos é variável em hospitais e clínicas e depende do número de leitos hospitalares, do número de procedimentos operacionais realizados e da qualidade da triagem no estabelecimento.

EM GERAL, ESTES SÃO OS TIPOS DE RESÍDUOS INFECCIOSOS MAIS DESCARTADOS:

  • Equipamento descartável (cortina cirúrgica, gaze, compressa, atadura);
  • Resíduos infecciosos afiados: agulhas, seringas, lâminas de bisturi, vidro.
  • Instrumentação cirúrgica para uso único;
  • Resíduos de hemodiálise;
  • Conjuntos de cuidados descartáveis (incluindo alguns dos pequenos instrumentos de plástico ou metal);
  • Equipamento de proteção pessoal (luvas, vestidos, batas, macacões, óculos de proteção, máscaras, toucas, galochas);
  • Consumíveis de laboratório de plástico ou vidro (placas de petri, tubos de ensaio, tubos de amostragem, pipetas);

CONTATO